Skip to content

Como Emitir Darf Online

Você já parou para pensar na relevância e até mesmo como realizar a emissão da Darf? Ela é fundamental para que os contribuintes do Imposto de Renda possam realizar o pagamento de impostos obrigatórios.

Por isso, entender como consolidar esse processo é algo realmente fundamental, pois isso poderá facilitar essencialmente sua vida.

Mas, você pode estar se perguntando: o que é Darf. De fato o nome é referente uma sigla com uma sonoridade bem estranha, não é mesmo? Mas, de estranho mesmo é somente o nome!

É mais fácil entender sobre esse documento do que muitas pessoas possam imaginar! E, para provar isso, esse artigo irá lhe ajudar não somente nesse entendimento como também saber sobre a sua emissão!

O que é Darf

Primeiramente, vamos entender o que quer dizer essa “tal de Darf” – você certamente pode ter dúvidas sobre esse ponto!

A Darf nada mais é do que uma sigla para Documento de Arrecadação de Receitas Federais. Ou seja, trata-se de um documento, em formato de formulário, destinado para pessoas físicas e jurídicas.

É nesse documento que podemos informar nossos rendimentos, bem como eventuais contribuições. Outro ponto relevante é que por meio da Darf pode-se realizar o pagamento de impostos e também taxas no âmbito federal.

Em suma, o grande objetivo desse documento é justamente fazer com que os documentos acerca de tais impostos e ainda a declaração de todos os seus rendimentos possam chegar de maneira mais simples aos sistemas federais.

Como imprimir Darf Online

Para poder fazer a impressão do documento, é preciso lembrar de antes fazer a instalação do programa.

Todo o procedimento pode ser feito tranquilamente pelo seu computador, e ainda de maneira segura e sem contratempos! Para entender como é esse passo a passo confira o próximo tópico!

Como emitir Darf pela internet

Vamos entender agora, de uma vez por todas, como fazer a emissão da Darf! Nesse caso, é necessário considerar um breve passo a passo! Veja abaixo:

  • Primeiramente você deverá fazer o download do programa. Clique aqui
  • Depois de ter o programa devidamente instalado, faça o primeiro acesso
  • Nesse momento, será necessário preencher todos os dados conforme solicitado pelo sistema
  • Ao fazer isso, o sistema deverá gerar automaticamente a sua guia de pagamento. O valor referente também será considerado.
  • Pronto! Agora é só imprimir o documento e realizar o pagamento em uma agência bancária ou pela internet banking!

Pessoa Física e Jurídica

A Darf é um documento disponibilizado tanto para pessoas físicas como também pessoas jurídicas.

Como ficou evidente até aqui, realizar a emissão desse documento é algo extremamente simples e rápido. Porém, é fundamental preencher todos os dados que forem solicitados com total atenção.

Diante disso, antes de finalizar o procedimento, procure certificar de todos os dados que você informou estão de fato corretos! Do contrário você não conseguirá emitir o documento e, consequentemente, fazer o pagamento.

Por meio da Darf podem ser pagos alguns tributos, como:

  • IRPF – Imposto de Renda de Pessoa Física;
  • IRPJ – Imposto de Renda de Pessoa Jurídica;
  • PIS – Programa de Integração Social;
  • COFINS – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;
  • CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido;
  • IOF – Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros;

Darf em atraso, o que fazer?

Se por acaso você não pagou o documento dentro do prazo previamente estabelecido, poderá fazer uma nova emissão. Nesse caso, é importante ter em mente que o valor será acrescido de multa e também juros de mora.

Há algumas maneiras de fazer isso segundo o próprio site da Receita Federal (clique aqui):

Vale ainda destacar que se o pagamento em atraso for feito sem considerar  os devidos acréscimos, o valor total não será totalmente quitado. Ou seja, provavelmente ficará um saldo em aberto para que o contribuinte resolva.

Nesse caso, a dica é consultar qual é o saldo devedor e fazer a emissão da Darf na primeira opção citada acima.

É fundamental dedicar extrema atenção a todos esses pontos, pois a última coisa que você quer é ter o “leão” de olho na inconsistência de tributos, não é mesmo?